Vacinação Contra a Febre Amarela é Intensificada na Zona Rural de Campina Verde

0
0

 

 

 

 

 

 

 

A Secretária de Saúde de Campina Verde deu inicio neste ultimo dia 25 de março a intensificação no combate a febre amarela em toda a zona rural, uma vez que ainda não foi diagnosticado nenhum caso da doença no município. Neste final de semana três equipes da Secretária de Saúde visitaram 237 casas em 12 regiões diferentes, a proposta é visitar 3643 casas na zona rural cobrindo 100 por cento da extensão do município.

Confira as regiões já visitadas pelas equipes de saúde:

Região Casas Visitadas
KM 190 22
Furnas do Barro 23
Olegário Nunes 23
Retirada Bonita 3 13
Pântano 23
Galheiros 23
Guilherme Lima 22
Inhumas do Arantes 20
Olegário S. Silva 13
Vertente Bravo Arantes 23
Barreiro 18
Cabeceira do Barreiro 14

As equipes são compostas por enfermeiros, técnicos de enfermagem e motoristas que percorrerão todas as regiões do município de Campina Verde: No dia 01 de abril serão atendidas as seguintes fazendas das regiões da Brejaúba, Vizeu, e Brejo Alegre e no dia 02 as fazendas da região da Terra Queimada, Fazenda França e Vertente Brava Arantes.

De acordo com as equipes de saúdes responsáveis pela vacinação na zona rural, aquelas pessoas que não foram encontradas em suas casas por um agente de saúde podem procurar o Posto de Saúde Dr. Ademar Geraldo de Queiroz na Avenida 25, 794 Bairro Operário no horário das 8 as 16 e 30, de segunda a sexta-feira para se vacinarem, a dose da vacina é gratuita.

Durante a vacinação na zona rural os agentes de saúde também estão aproveitando para atualizar as carteiras de vacinação dos moradores. Para mais informações os moradores podem entrar em contato com a Secretaria de Saúde de Campina Verde na Avenida 15, 255 no Centro ou pelo telefone 3412-9130.

 

Saiba mais sobre a Febre Amarela: Sintomas, transmissão e prevenção

Sintomas

A febre amarela é uma doença infecciosa grave, causada por vírus e transmitida por vetores. Geralmente, quem contrai este vírus não chega a apresentar sintomas ou os mesmos são muito fracos. As primeiras manifestações da doença são repentinas: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias. A forma mais grave da doença é rara e costuma aparecer após um breve período de bem-estar (até dois dias), quando podem ocorrer insuficiências hepática e renal, icterícia (olhos e pele amarelados), manifestações hemorrágicas e cansaço intenso. A maioria dos infectados se recupera bem e adquire imunização permanente contra a febre amarela.

Transmissão

A febre amarela ocorre nas Américas do Sul e Central, além de em alguns países da África e é transmitida por mosquitos em áreas urbanas ou silvestres. Sua manifestação é idêntica em ambos os casos de transmissão, pois o vírus e a evolução clínica são os mesmos — a diferença está apenas nos transmissores. No ciclo silvestre, em áreas florestais, o vetor da febre amarela é principalmente o mosquito Haemagogus. Já no meio urbano, a transmissão se dá através do mosquito Aedes aegypti (o mesmo da dengue). A infecção acontece quando uma pessoa que nunca tenha contraído a febre amarela ou tomado a vacina contra ela circula em áreas florestais e é picada por um mosquito infectado. Ao contrair a doença, a pessoa pode se tornar fonte de infecção para o Aedes aegypti no meio urbano. Além do homem, a infecção pelo vírus também pode acometer outros vertebrados. Os macacos podem desenvolver a febre amarela silvestre de forma inaparente, mas ter a quantidade de vírus suficiente para infectar mosquitos. Uma pessoa não transmite a doença diretamente para outra.

Prevenção

Como a transmissão urbana da febre amarela só é possível através da picada de mosquitos Aedes aegypti, a prevenção da doença deve ser feita evitando sua disseminação. Os mosquitos criam-se na água e proliferam-se dentro dos domicílios e suas adjacências. Qualquer recipiente como caixas d’água, latas e pneus contendo água limpa são ambientes ideais para que a fêmea do mosquito ponha seus ovos, de onde nascerão larvas que, após desenvolverem-se na água, se tornarão novos mosquitos. Portanto, deve-se evitar o acúmulo de água parada em recipientes destampados. Para eliminar o mosquito adulto, em caso de epidemia de dengue ou febre amarela, deve-se fazer a aplicação de inseticida através do “fumacê”. Além disso, devem ser tomadas medidas de proteção individual, como a vacinação contra a febre amarela, especialmente para aqueles que moram ou vão viajar para áreas com indícios da doença. Outras medidas preventivas são o uso de repelente de insetos, mosquiteiros e roupas que cubram todo o corpo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: https://www.bio.fiocruz.br/index.php/febre-amarela-sintomas-transmissao-e-prevencao

Por William Batista