Agentes de Saúde Realizam Blitz Educativa Sobre Hanseníase e Tuberculose

0
0

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mais uma ação da Secretária de Saúde de Campina Verde, desta vez Agentes Comunitários de Saúde acompanhado dos Enfermeiros Leonardo Tostes, Tânia Mara e Fernanda Barcelos realizaram na manhã desta terça-feira 03, mais uma blitz educativa no comércio local com o propósito de informar as pessoas sobre a hanseníase e tuberculose. Foram entregues pelos agentes, um folder explicativo quanto ao que vem a ser a doença, seus principais sintomas, como devemos prevenir e também informações sobre o seu tratamento.

Confira mais detalhes sobre a Hanseníase:

Hanseníase é uma doença causada por micróbio que pode provocar manchas brancas ou avermelhadas, caroços na pele, dormência nas mãos e nos pés. Algumas formas de Hanseníase são transmissíveis e podem passar via respiração de uma pessoa doente, sem tratamento, para outras que com ela convivem.

É provável que a transmissão se dê pelas secreções das vias aéreas superiores e por gotículas de saliva.

 

Principais sintomas

* Manchas na pele de cor parda, esbranquiçadas ou eritematosas, às vezes pouco visíveis e com limites imprecisos;

* Alteração da temperatura no local afetado pelas manchas;

* Comprometimento dos nervos periféricos;

* Dormência em algumas regiões do corpo causada pelo comprometimento da enervação. A perda da sensibilidade local pode levar a feridas e à perda dos dedos ou de outras partes do organismo;

* Aparecimento de caroços ou inchaço nas partes mais frias do corpo, como orelhas, mãos e cotovelos;

* Alteração da musculatura esquelética principalmente a das mãos, que resulta nas chamadas “mãos de garra”;

* Infiltrações na face que caracterizam a face leonina característica da forma virchowiana da doença.

 

Tratamento

Ambos os tipos de Hanseníase são tratados com o antibiótico, que podem durar de 06 a meses a 12 meses. A medicação é fornecida gratuitamente pelo Ministério da Saúde e administrada em doses vigiadas nas Unidades Básicas de Saúde sob a supervisão de médicos ou enfermeiros de acordo com normas da OMS.

 

Recomendações

* Não desista do tratamento, que é longo, mas eficaz se não for interrompido. A primeira dose do medicamento é quase uma garantia de que a doença não será mais transmitida;

* Convença os familiares e pessoas próximas ao doente a procurarem uma Unidade Básica de Saúde para avaliação, quando for diagnosticado um caso de hanseníase na família;

* Não fuja dos portadores de hanseníase, uma doença estigmatizante, mas que tem cura, desde que devidamente tratada.

 

Confira mais detalhes sobre a Tuberculose:

A tuberculose é transmitida por bactéria, o bacilo de Koch, é provavelmente a doença infecto-contagiosa que mais mortes ocasionam no Brasil. Estima-se, ainda, que mais ou menos 30% da população mundial estejam infectados, embora nem todos venham a desenvolver a doença.

O bacilo de Koch é transmitido nas gotículas eliminadas pela respiração, por espirros e pela tosse. A doença evolui quando a pessoa não consegue bloquear o bacilo que se divide, rompe a célula em que está fagocitado e provoca uma reação inflamatória muito intensa em vários tecidos a sua volta. O pulmão reage a essa inflamação produzindo muco e surge tosse produtiva.

 

Principais sintomas

* Tosse por mais de duas semanas;

* Produção de catarro, febre, sudorese;

* Cansaço;

* Dor no peito;

* Falta de apetite e emagrecimento;

Nos casos mais avançados, pode aparecer escarro com sangue. Pessoas com esses sintomas associados ou isoladamente devem procurar um posto de saúde o mais rápido possível, pois o tratamento é gratuito e deve ser iniciado imediatamente.

 

Tratamento

A tuberculose tem cura e o tratamento, que dura no mínimo seis meses, é gratuito e disponibilizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Durante o tratamento, é preciso obedecer aos princípios básicos da terapia medicamentosa. A esses princípios, soma-se o Tratamento Diretamente Observado (TDO) da tuberculose, que consiste na ingestão diária dos medicamentos da tuberculose pelo paciente, sob a observação de um profissional da equipe de saúde.

 

Recomendações

* Não suspenda o uso da medicação antes do prazo previsto. Se você começar a tomar os remédios e parar no meio do caminho, com certeza irá selecionar uma colônia de bactérias resistentes aos medicamentos e ficará mais difícil ser curado;

* Lembre-se de que desnutrição, alcoolismo, uso de drogas ilícitas e de medicação imunossupressora aumentam o risco de contrair a doença;

* Familiares e pessoas próximas aos infectados devem manter certos cuidados básicos como forma de afastar o risco de contágio durante a fase inicial da doença;

* Portadores do vírus HIV e de doenças como diabetes, por exemplo, podem desenvolver formas graves de tuberculose. Por isso, devem manter-se sob constante observação médica;

* Leve seu filho para tomar a vacina BCG contra a tuberculose. Se não foi vacinado, aos cinco anos, deve fazer o teste de Mantoux, ou PPD. Caso não apresente reação, deve ser vacinado em qualquer faixa de idade.

 

Por William Batista.

Fotos William Batista.

Fonte: https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/hanseniase-lepra/

https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/tuberculose/

http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/tuberculose